Logo Hortas Biológicas

O que é o Óleo de Neem e para que serve

Conheça o que é o Óleo de Neem e as vantagens de usa-lo na sua horta.
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

O Óleo de Neem , deriva de uma planta da família das Meliaceae que é vulgarmente conhecida como árvore do “neem” ou “nim”. Trata-se da Azadirachta indica. É originária da India e de outras regiões no Sul da Asia como por exemplo a Birmânia. Muitos consideram-na a planta mais promissora a nível mundial como fonte de inseticidas naturais.

Muito embora se desenvolva principalmente em climas tropicais, é possível encontrar em Portugal alguns exemplares na zona sul do país. Muitas vezes é confundida com outra da mesma família que é a Amargoseira (Melia azedarach), muito usada em Portugal como árvore ornamental. Embora tenham várias semelhanças, podem ser distinguidas pelo formato das sementes e pela cor das flores. A Amargoseira, também tem propriedades inseticidas. Contudo os princípios ativos são em menor grau do que a árvore do “neem”.

Voltando à árvore do “neem” (Azadirachta indica), ela é usada há centenas de anos para múltiplas funções. Nos países onde ela se desenvolve em abundância, quase todas as partes (raízes, casca, tronco, folhas, flores, frutos e sementes) têm algum tipo de aplicação.
De todos os usos possíveis, aquele que queremos destacar é obviamente o uso como repelente e inseticida para combater as pragas nas nossas hortas.

A substância ativa mais importante extraída da árvore do “neem” é a azadiractina que pode ser encontrada em várias partes da planta. No entanto, é nas sementes que esta substância atinge a concentração mais elevada.


Como é que esta substância atua sobre os insetos?

Sem querermos entrar em detalhes muito técnicos ou científicos, podemos dizer que atua através de um processo muito peculiar e impercetível.

Basicamente, trata-se de um processo que ocorre ao nível hormonal.
O Óleo de Neem tem muitos ingredientes ativos complexos que são semelhantes às hormonas produzidas pelos insetos. Estas substâncias, entram no sistema e bloqueiam as hormonas reais do inseto. Pode-se dizer que lhes confundem o cérebro e o corpo.

Por exemplo: A estrutura da azadiractina é muito semelhante à ecdisona, a principal hormona reguladora da muda dos insetos. Quando o inseto entra em contacto com ela, vai criar um conflito na produção da ecdisona e por conseguinte afetar irremediavelmente o desenvolvimento do organismo.
Mas, a azadiractina atua também como um potente fago-inibidor e repelente reprodutivo, para além de reduzir a fecundidade dos adultos e a viabilidade dos ovos que produzem.
Resumindo de um modo simples. Os insetos ficam confusos e “esquecem-se” de comer, não querem acasalar, param de produzir ovos e se os produzem, acabam por não eclodir ou as larvas não conseguem concluir o processo da muda.
Como é obvio, se não se alimentam, nem acasalam, a população vai cair drasticamente ou desaparecer por completo.

Este processo faz com que o Óleo de Neem seja diferente de outros inseticidas.
Não podemos esperar que ao aplicar o óleo de neem como inseticida, os insetos vão todos morrer da noite para o dia.
Este processo hormonal, pode levar dias a produzir os efeitos que desejamos.
Por isso, é preciso dar tempo para vermos os resultados. Mas vale a pena pois funciona mesmo.

O Óleo de Neem tem ainda outras vantagens. É totalmente biodegradável e com uma baixa persistência no solo (20 dias), os insetos não conseguem desenvolver resistência às substâncias ativas, e só os insetos prejudiciais ao crescimento das plantas é que são afetados.
Para serem mortos, os insetos têm de comer ou sugar a planta. Portanto, as abelhas e outros polinizadores não correm riscos bem como os insetos que se alimentam das pragas como as joaninhas. Estudos recentes mostram que são benéficos para as minhocas.

Insetos afetados

De um modo geral, o Óleo de Neem afeta todos os insetos fitófagos abrangendo todas as Ordens de insetos, como ortópteros, hemípteros, tisanópteros, himenópteros, coleópteros, lepidópteros e dípteros. De todos os insetos afetados, as lagartas de lepidópteros são especialmente sensíveis às substâncias da árvore do Neem.
Nomes comuns das espécies afetadas pela Azadiractina: Escaravelho, Lagartas, Larvas mineiras, Mosca Branca, Nóctuas, Traças, Cicadelas, Cigarrinhas, Processionária, Afídeos, Tripes, Bichado da fruta.

Exemplos de insetos afetados

Com tantas vantagens, certamente quer saber como pode usar o Óleo de Neem na sua horta.

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Newsletter
Mais Recentes
Categorias

Ervas Aromáticas

LER