Logo Hortas Biológicas

Como cultivar Alecrim

Alecrim
Veja porque é importante ter Alecrim numa horta saudável.
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

O alecrim Salvia rosmarinus (anteriormente classificada como Rosmarinus officinalis) é uma planta perene de folha resinosa, com um aroma fortemente aromático, quente e apimentado. Devido ao seu aroma característico, os romanos designavam-no como rosmarinus, que em latim significa orvalho do mar.
É utilizada como Aromática, Medicinal e Condimentar.

Partes utilizadas 

Ramos e folhas.

Cultivo

Para o alecrim, não são necessários cuidados especiais. Embora aprecie os solos leves e pouco ricos, adapta-se bem à solos normais e é muito resistente ao frio.
Gosta de boa exposição solar e é muito pouco exigente em matéria orgânica.
Pode ser plantado no Outono e na Primavera. Na fase adulta, deve ser podado após a floração que ocorre na Primavera. A poda vai permitir controlar a envergadura da planta e estimular o crescimento de novos ramos.

Precisa de pouca água para sobreviver. As regas devem ser escassas, sem encharcamento e, para garantir a sua floração, recomenda-se abrigar a planta contra ventos fortes. Em regiões com Invernos muito rigorosos é recomendável o empalhamento do solo em redor da planta.
Entre o alecrim podem ser cultivadas outras plantas de menor tamanho, com as mesmas condições de rega.

Consociação
Favorável: Brócolos e outras variedades de couve, cenoura, ervilha, feijão, nabo e salsa
Desfavorável: Abóbora, batata, curgete, melão e pepino

Pragas e Doenças: As doenças mais comuns no alecrim são a murchidão das plântulas, podridão cinzenta e o oídio. As pragas mais comuns são lagartas e nóctuas.

Na Horta

Atua como repelente de insetos indesejados como a mosca-do-feijão e a mosca-da-cenoura bem como, pode ajudar a manter os gatos afastados de locais em que a presença deles seja indesejável – os gatos não gostam do cheiro.

Usos Culinários

Excelente para condimentar carne de borrego ou preparar marinadas para carne de porco, coelho e frango. Serve também para aromatizar patés, salsichas e enchidos de carne.
Pode ainda ser usado para aromatizar a água de cozedura de batatas, massas, e arroz ou temperar e rechear peixe, sopas e guisados e aromatizar azeites e vinagres. É um bom condimento para grelhados, peixes, legumes e molhos.
Confere um gosto intenso a bolachas, geleias, saladas e queijos.
Juntamente com o louro, a salsa e o tomilho, é um dos elementos de base dos ramos de cheiros usados na culinária.

Usos Medicinais

A tradição diz que pode ser utilizado em problemas de anorexia, falta de memória, digestões lentas, flatulência e também como ativador da circulação e anti-inflamatório.
Além disso, é eficaz no tratamento do enjoo e pequenas cólicas intestinais.
Tem propriedades estimulantes, desinfetantes e antioxidantes.
Também auxilia a fazer a digestão das gorduras.
Utilizado para fazer óleos a quente para o tratamento da artrite.

Cuidados

O chá de alecrim deve ser consumido com alguns cuidados.
No máximo 2 chávenas por dia, pois em doses elevadas, pode provocar irritações gastrointestinais e irritações na pele.
Está contraindicado para crianças e mulheres grávidas ou em período de amamentação.
Também não pode ser tomado por diabéticos, hipertensos, ou por quem sofra de hipertrofia na próstata.

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Newsletter
Mais Recentes
Categorias

Ervas Aromáticas

LER