Logo Hortas Biológicas

Como fazer Chorume de Urtigas

Urtigas, chorume de urtigas

Existem muitas espécies e subespécies de urtigas. Em Portugal, as espécies mais vistas são a Urtiga-comum (Urtica dioica) e a Urtiga-menor (Urtica urens). A Urtica-menor é mais pequena que a Urtiga-comum, mas bastante mais urticante. Pode ser facilmente encontrada perto de zonas habitadas, campos cultivados e bermas de caminhos. As folhas são verdes e serradas. Já a Urtiga-comum pode atingir mais de 1 m de altura e tem folhas verdes-acinzentadas

Quem já teve contacto direto com as urtigas, sabe bem que não é uma experiência agradável devido aos pelos urticantes chamados tricomas.

Os tricomas estão distribuídos pelas folhas e caule da planta. São como agulhas que em contacto com a pele injetam histamina e outras substâncias químicas e originam uma forte sensação de ardor.

Há muito tempo que é conhecido o valor do chorume de urtigas como um produto natural e eficaz. Devido aos seus elevados níveis de magnésio, enxofre e ferro, pode ser usado como um fertilizante líquido para estimular o crescimento das plantas e as proteger de várias doenças.

Por ter uma grande quantidade de nitrogénio (azoto), pode ainda ser usado como um ativador natural do seu composto. São também conhecidas as suas capacidades como inseticida natural e repelente muito eficaz contra ácaros e afídeos.  

Trata-se de um líquido concentrado obtido através da maceração de urtigas ao longo de vários dias. A preparação deve de preferência ser feita ao ar livre e sempre bem protegido com luvas de borracha e roupa adequada (mangas compridas) para evitar as irritações na pele provocadas pelas “picadas”.

Urtigas cortadas

Preparação do Chorume de Urtigas

1 Kg de urtigas frescas e ainda sem flor.
10 L de água – de preferência sem cloro.
Um recipiente grande de preferência de madeira. Pode ser de plástico mas nunca de metal.

Colocar as urtigas de molho na água e tapar. Se possível deixar à sombra.
O processo de fermentação começa quando surgirem bolhas à superfície.
Mexer de a cada dois dias para libertar o gás acumulado.
Com o passar dos dias, a fermentação vai intensifica-se e começar a cheirar muito mal. É bom sinal.

O processo pode durar 10 ou mais dias. Com temperaturas mais elevadas pode levar menos tempo.
Quando já não houver bolhas é sinal que parou a fermentação. Está pronto.
De seguida, côa-se bem a mistura.
Não deve ficar vestígios da planta. Isso pode estragar o concentrado e diminuir a sua durabilidade.
Guarde num recipiente fechado em local fresco e sem luz solar. Nestas condições pode durar vários meses.

Se não dispõe de espaço ou de tempo para preparar o seu próprio chorume ao ar livre, ou não quer “apreciar” o cheiro desagradável do produto em fermentação, pode procurar em lojas especializadas. Existem há venda fórmulas biológicas de chorume em forma liquida ou em pó para diluir.

Utilização do Chorume de Urtigas

Como inseticida 

Para os pulgões (piolho), deixar macerar apenas 12 horas e aplicar puro sobre as plantas atacadas.

Como estimulante foliar 

Diluído a 10% – 1L de chorume para 10L de água.

Como estimulante do solo e raízes 

Diluído a 20% – 2L de chorume para 10L de água.

Para favorecer a germinação das sementes 

Mergulhe as semente por 30 minutos no máximo se for em extrato puro ou por 12 horas se for em extrato diluído a 20%.

Oídio do tomateiro 

Para evitar o ataque pode utilizar preventivamente chorume de urtigas.

Outros usos das urtigas

Culinária

No passado, as urtigas faziam parte da cozinha tradicional portuguesa. Recentemente, ganharam uma nova vida e são usadas em sopas, risotos, pão, bolos, sopas etc.

Uso terapêutico

As urtigas são consideradas eficazes no combate às anemias, na nutrição e equilíbrio do sistema hormonal e reprodutor feminino, para fortalecer os tecidos das vias urinárias, da bexiga e da próstata. Além disso, as urtigas também ajudam no alívio e cicatrização de úlceras de estômago e intestinos, tonificam o fígado e todo o aparelho digestivo, sendo também uteis no tratamento hemorroidas.

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

NEWSLETTER

Subscreva a nossa newsletter e receba gratuitamente as novidades na sua caixa do correio