Logo Hortas Biológicas

O que é a Consociação de Plantas

Consociação de Plantas

Durante gerações, os agricultores foram aprendendo pela observação e experiência, que certas plantas, eram mais produtivas se estivessem na companhia de outras plantas específicas. Por outro lado, havia outras culturas que eram antagónicas. Hoje, a ciência sabe explicar porque isto acontece e deu-lhe o nome de consociação de culturas.

A consociação de culturas consiste em cultivar próximas umas das outras duas ou mais culturas com diferentes ciclos e arquiteturas vegetativas.

Ressalte-se que as culturas não são necessariamente semeadas ou plantadas ao mesmo tempo, mas durante apreciável parte de seus períodos vegetativos, há uma simultaneidade, forçando uma interação entre elas.

O principal objetivo da consorciação de plantas é produzir um maior rendimento num determinado pedaço de terra, fazendo uso de recursos que de outra forma não seriam utilizados por uma única cultura.

Para que esta pratica tenha sucesso, é necessário um bom planeamento.
Deve-se ter em conta alguns fatores como o solo, o clima, as culturas e as variedades.

É particularmente importante não ter culturas que competem umas com outras por espaço físico, nutrientes, água ou luz solar.

Um exemplo de estratégia da consociação é plantar uma cultura de raízes profundas com uma cultura de raízes rasas, ou plantar uma cultura de altura com uma menor cultura que requer sombra parcial.

Outro exemplo é a prática de sementeira de uma cultura de crescimento rápido, com uma cultura de crescimento lento, de modo que a cultura de crescimento rápido seja colhida antes da colheita de crescimento lento amadurecer.

Quando as culturas são cuidadosamente selecionados, isso potencia outros benefícios.
Algumas plantas são utilizadas para suprimir as ervas daninhas ou fornecem nutrientes essenciais.
Outro benefício é o incentivo à biodiversidade, proporcionando um habitat para uma variedade de insetos e organismos no solo que não estão presentes numa monocultura.

Este aumento da biodiversidade de predadores é essencial para ajudar a limitar surtos de pragas.
Além disso, a redução da homogeneidade da cultura aumenta as barreiras contra a dispersão biológica de organismos de pragas através da cultura.

Os principais benefícios da consociação de plantas são:

– Uma planta beneficia-se da outra, seja por ajudar a repelir pragas ou a atrair insetos benéficos;
– Protege o solo e as plantas da ação do vento, sol e água em excesso;
– Menor incidência de plantas não desejadas entre as culturas;
– Melhor aproveitamento da terra, da água e do sol;
– Algumas combinações de plantas podem melhorar ou acentuar o sabor de uma ou ambas as espécies.

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

NEWSLETTER

Subscreva a nossa newsletter e receba gratuitamente as novidades na sua caixa do correio