Logo Hortas Biológicas

Como preparar e usar a Calda-de-Santa-Maria

Veja como fazer a Calda-de-Santa-Maria para combater as pragas de insetos na sua horta.
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a erva-de-Santa-Maria (Chenopodium ambrosioides) é uma das plantas mais usadas na medicina tradicional em todo mundo. É originária do México, mas pode ser encontrada facilmente em Portugal pois adapta-se bem ao nosso clima. Pode encontrar-se em terrenos arenosos, terras cultivadas e nas bordas de caminhos e de campos de cultivo.

É conhecida também por outros nomes vulgares tais como: ambrósia-do-méxico, chá-formiga, chá-do-méxico, chá-das-lombrigas, chá-das-bichas, quenopódio, lombrigueira, usai-dela, mastruz, mastruço entre outros.

É uma planta herbácea muito ramificada e que pode crescer até mais de um metro. É muito aromática e normalmente com um ciclo de vida anual.

Além dos usos medicinais e culinários da Erva-de-santa-maria, a sabedoria popular atribui-lhe também propriedades repelentes de insetos como como pulgas, percevejos, traças e piolhos.
Entretanto, ao longo dos últimos anos, a procura de plantas com propriedades úteis no combate a insetos tem registado um aumento bastante significativo. Alguns dos estudos tem-se focado na Chenopodium ambrosioides e os resultados são cada vez mais surpreendentes. A Erva-de-santa-maria tem mostrado um grande potencial como inseticida biológico contra insetos de várias famílias. Tem sido usada na forma de pó e de extrato aquoso.

Na sabedoria popular, o extrato aquoso é vulgarmente chamado de Calda-de-santa-maria.
Pode faze-la em sua casa e aproveitar todo o potencial desta planta na luta contra as pragas da sua horta.

Como prepara a calda

Para prepara a sua calda vai precisar de:
– 200 gramas de erva–de–santa–maria (pode incluir todas as partes da planta)
– 1 litro de água fria

A preparação é muito simples.
Comece por deixar as partes da planta a amolecer na agua durante seis horas.
Passado esse tempo, esprema bem as partes da planta para aproveitar o máximo possível do extrato. Coe o líquido e dilua em cinco litros de agua

Com a ajuda de um pulverizador, aplique a calda nas plantas uma vez por semana, até ter acabado a infestação. As aplicações devem ser feitas fora das horas de maior calor.

Guarde a calda num lugar fresco e ao abrigo da luz solar.

As imagens a seguir vão ajudar a identificar a erva-de-santa-maria.


Diteitos das imagens: UTAD – JARDIM BOTÂNICO

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Newsletter
Mais Recentes
Categorias

Ervas Aromáticas

LER